Praia da Pipa

29/12/07.

Acordamos por volta de 04:20 da madrugada. Fomos buscar uma amiga e por volta das 05:10 já estávamos na estrada pra Natal. A viagem foi bastante tranquila, fizemos algumas paradas pra abastecer e lanchar. Chegamos a Pipa por volta de 13:30 bastante cansados e com fome. Fomos a procura do condomínio onde íriamos ficar. Foi bem fácil de encontrar. Depois de muita procura por opção de hospedagem, a gente optou por alugar casa. O preço das pousadas em Pipa na época do Reveillon é imensamente caro. A pousada mais simples cobra os “olhos da cara”. E quem for atrás de locar casa tem que se antecipar, porque a cidade lota no final de ano. Depois de vários e-mails e de ver várias casebres cobrando preços absurdos, tivemos a sorte de encontrar um condomínio de casas muito legal que fica a 2km de Pipa. O nome é Pipa Natureza. As casas são mobiliadas, algumas tem piscina e churrasqueira, o condomínio é murado e tem guarita com vigia, além de na diária estar incluso uma pessoa pra fazer a limpeza da casa diariamente. Fica na Praia do Madeiro. Ao chegar lá, fomos assinar o contrato de locação e pagar a segunda parcela da casa. Foram 4 casas locadas pra nossa turma que era de 18 pessoas. A casa era ótima. Deixamos as malas e fomos almoçar. Almoçamos em um self service chamado Canto Verde. Restaurante simples com comida caseira boa e barata. Sem querer perder tempo, compramos gelo, carvão e água e voltamos pra casa pra começar o churrasco que durou até a noite. Por conta do cansaço da viagem a gente nem foi pra cidade a noite.

30/12/2007.

Acordamos cedo por volta de 08:30, tomamos café e fomos a praia. Ficamos na praia do Madeiro até de tarde e depois retornamos pra casa pra fazer um bom churrasco pro almoço. Foi muita cerveja e música até anoitecer. Um amigo nosso levou uma caixa de som pra animar a festa. Aí foi que começou nosso problema. Tinha uma família de portugueses, inicialmente muito simpaticos, na casa ao lado da nossa. Até pediram ajuda a um dos meninos pra acender a churrasqueira deles e nos cederam um espeto também. A amizade acabou a partir do momento que o som começou a incomodar. O gringo, um senhor alto, chegou lá na nossa casa cheio de moral mandando baixar o som. A gente acatou lógico, pra não criar problema. Mas não parou por aí. Depois do churrasco, descansamos um pouco e fomos curtir a noite em Pipa. Uma multidão de gente bonita e animada enchia as ruas da cidade. Agora tem que ter cuidado com os bolsos. Ao passar pelo meio da multidão 2 pessoas da nossa turma foram roubadas. Celular e Câmera digital na conta do ladrão. Depois de tomar uma e curtir a música, fomos jantar. A gente comeu crepe na Creperia Céu da Pipa. Olha!!! Uma delícia. Não lembro do preço, mas não era nada absurdo. Pra quem gosta, rola uns shows pagos lá de axé. Depois fomos curtir mais da noite e retornamos pra casa pra continuar a farra lá. Mas ela nem sequer se iniciou porque assim que a gente ligou o som (estava com o volume baixo), o Português veio cheio de razão e mandou, com muita raiva desligar o som. A gente baixou mais ainda, mas ele ficou lá falando até a gente desligar. A gente nem fez confusão, desligamos e pronto.

31/12/2007.

Nesse dia a gente acordou um pouco mais tarde. Iniciamos o dia com churrasco e cerveja gelada a beira da piscina. Tava um solzão. No final da tarde, alguma pessoas, resolveram fazer um passeio no TAMAR. Olha, muito bom. Você paga uma contribuição acho que de R$5,00 e faz algumas trilhas lá dentro, lê sobre a vida marinha, entra num labirinto de cerca viva, aprende sobre as tartarugas, vê carcaças e fetos, além de ter mirantes com vista incrível da praia. A gente viu as tartarugas mergulhando no final da tarde. Muito lindo! Depois voltamos pra casa pra comer uma macarronadazinha e descansar, antes de se preparar pra grande noite. Descansamos até as 23:00hs, nos arrumamos correndo, pegamos a bebida e chegamos na beira da praia quase na hora da virada. Tava difícil achar um cantinho na areia. Pouco tempo depois começou os fogos. Lindo demais! Em seguida, a multidão retorna a rua principal de Pipa pra curtir uma banda de marchinhas que fica indo e vindo e arrastando a multidão. Eis que a gente consegue um local ótimo pra ficar: um restaurante fechado, quem tem uma sacada, bem na rua principal e ainda tinha uma mesa pra colocar nossas bebidas. Pronto! Foi a noite toda lá, sem ser incomodados pela multidão e só curtindo a música. Era um camarote. A gente viu tudo de camarote, literalmente. Sei que foi muita festa até as 05:00 da madrugada, quando a fome bateu. Tinha uma pizzaria bem ao lado do nosso camarote. Sei que a pizza demorou anos pra chegar, a gente tava quase dormindo na mesa. Reveillon bom demais. Pena que já tinha acabado.

01/12/2007.

Acordamos as 10:30, tomamos café e arrumamos as malas. Esperamos o responsável pelas casas pra fazer a vistoria. Depois de verificar se estava tudo ok, fomos embora. Já era 13:30. Mas antes disso, a polêmica era: quem iria devolver os espetos aos portugueses? Lógico, sobrou pra mim. Cheguei meio de cabeça baixa, pedindo com licença. Mas foi tudo bem, agradeci pelo espeto e pedi desculpas pelo som. E eles acabaram foi me perguntando como tinha sido a noite de Reveillon na praia, pois eles não tinham ido. Foi isso. Então, fomos embora sem pressa, fizemos algumas paradas pra lanche, mas a fome tava grande. Como tinha uma amiga nossa que conhecia um ótimo restaurante de peixe no Fortim-CE, paramos lá. Ô maravilha de comida. O nome do restaurante é Kina. Peixe de tudo que é jeito. O cardápio só estava reduzido por conta da noite de Reveillon. A gente comeu bastante e bem. E seguimos viagem pros nossos lares. Tudo em paz!

* Quem tiver interesse em alugar casa, ou saber sobre preços e pedir fotos do condomínio Pipa Natureza, mande e-mail pra vendas@pipanatureza.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *