1º Dia: Welcome to San Diego (U.S.A)

13/11/2011

No voo Panamá City – Los Angeles, não podemos deixar de destacar um ponto, até para que você leitor, evite fazer isso. Assim que nos instalamos na poltrona, o cansaço bateu e o sono chegou. Difícil dormir com passageiros inquietos nas poltronas atrás de você. Eles trocavam de lugar, batiam com os joelhos na poltrona, davam solavancos e atrapalhavam nosso bem-estar. Por vezes eu quis explodir, mas respirei fundo e me contive.  Cochilamos algumas vezes e após o jantar, tomamos um calmante que nos ajudou a dormir pesadamente. Após o lanche, sim, outro, pois o voo tem duração de quase 06 horas, ainda tentamos cochilar, mas já era hora de preencher os papeis da imigração. Uma gentil senhora que estava sentada ao nosso lado, nos ajudou a preencher alguns campos onde havia dúvidas. O avião ficou planando sobre L.A. durante alguns minutos até obter permissão de pouso.

O pouso foi tranquilo. Entramos em um ônibus que nos levou até a imigração. Começamos a nos deslocar por corredores até chegarmos a uma fila que nos levava a alguns guichês. Eis que chega nossa vez, e Pablo me acompanha. O crachá do policial mostrava o nome Lopez. Com a cara bem marrenta, olhou para mim e perguntou o que o Pablo era meu, pelo que respondi noivo, e ele mandou o Pablo voltar pra fila. Eu emendei que ele não sabia falar inglês e ele me respondeu com uma cara de desdém do tipo “o que eu tenho a ver com isso?!”. E me veio a mente um son of a bitch. Ele conferiu meu passaporte, perguntou quantos dias eu ficaria, tirou uma foto, colheu as digitais e mandou eu seguir. Enquanto isso, eu ficava olhando de rabo de olho para ver onde o Pablo estava. Ele estava em outro guichê com um policial idoso de olhinhos puxados, de semblante bem mais simpático que o meu. Pegamos nossas malas e nos dirigimos para o segundo guichê. Dessa vez, já seguimos separados, ele para um guichê e eu para outro. Dessa vez, eu quem peguei um policial idoso de olhinhos puxados e simpáticos, que me perguntou se meu interesse era turismo ou negócios e brincou com meu sobrenome, Oliveira. Comecei a seguir em frente pela escada rolante, quando olho para trás e o Pablo estava apontando para mim, pensei que eu deveria parar, mas o policial do guichê dele fez um gesto para que seguisse em frente. Depois nos encontramos e descobri que o policial tinha perguntado quanto ele estava levando e após respondê-lo, o policial devolveu um “isso tudo?”, então, Pablo respondeu que era para ele e a noiva e o policiou perguntou onde eu estava, então Pablo apontou para mim, pois podia ser um blefe. Após tirar um boi das costas, nosso amigo e anfitrião já estava a nossa espera. Era meia-noite, e tínhamos pela frente 1:20 min de deslocamento até San Diego, dos quais boa parte eu dormi. Uma parada no Mc Donald’s para forrar o estômago e dormir tranquilos.

14/11/2011

Parafraseando Lulu Santos: “Garota eu vou pra Califórnia, viver a vida sobre as ondas, vou ser artista de cinema, o meu destino é ser star…” A música traduz bem o clima desse Estado: praias, cinema e glamour. San Diego, cidade costeira, ensolarada e cercada de belezas naturais. É o berço da Califórnia.

Acordamos ansiosos para conhecer a cidade. Iniciamos o passeio na orla, mais especificamente em La Jolla, a jóia, em espanhol. Localizada a cerca de 19 km do centro de San Diego, é uma área residencial costeira, onde aprecia-se o Oceano Pacífico: limpo, azul e de águas calmas cuja agitação é apreciar as focas espalhadas a tomar sol. É lindo, gente! Ninguém chega perto, apenas observa de longe os bichinhos curtirem a praia. Ah, ressalte-se que o metro quadrado na região é caríssimo. Até o asilo é chique. Nossa primeira parada foi em Children’s Pool Beach, um local protegido por uma parede/ponte, onde as crianças podem brincar e nadar protegidas das ondas impetuosas. Seriam as crianças ou as focas? É de se impressionar com: limpeza das ruas e das praias, organização das ruas, amplas, bem sinalizadas e pavimentadas, educação das pessoas. Ah! E cada praia tem suas regras, viu?! São proibições do tipo, não fumar, não consumir bebidas alcóolicas, não transitar com cães, não fazer fogueiras, não acampar, etc.

Nossa segunda parada foi Windansea Beach, área de surfe onde acontecem campeonatos e a revista Fluir capta os melhores momentos através de suas fotos.

De lá, fomos para Cabrillo, mas antes, passamos por dentro do Fort Rosecrans National Cemetery, cemitério militar, descanso eterno dos veteranos de guerra de frente para o mar. As lápides formam labirintos, como uma sequência de dominós, todas branquinhas, tudo limpo e organizado. Aliás, durante toda a viagem pudemos comprovar a paixão e o respeito das pessoas pelos militares daquele país. Seguimos para The Visitor Center at Cabrillo National Monument, local que oferece uma vista impressionante de San Diego, além de oportunidades para explorar a história natural e cultural da área. Juan Rodriguez Cabrillo entrou para a história como o primeiro europeu a pisar o que hoje é a costa oeste dos Estados Unidos. Além de contar a história da exploração do século 16, o parque abriga uma riqueza de recursos culturais e naturais. A paisagem impressiona. Pode-se avistar até Tijuana, Mexico. Paga-se U$ 5.00 por carro e pode voltar com o mesmo ticket durante uma semana.

Já passava das duas da tarde, a fome apertou e nos aventuramos no Fresh MXN Food (Sports Arena), comida mexicana, com burritos de carne com queijo enormes e super recheados com 05 molhos de pimenta à sua escolha acompanhado de limonada refrescante, para 03 pessoas, total de quase U$ 20.00.  Dica: Inclua na sua previsão de gastos, o imposto estadual, pois tudo que você adquirir será acrescido de um percentual que varia de estado para estado. No caso da Califórnia, à época, cobrava-se 7,75% que vem detalhado no cupom fiscal.

Encerramos nossas andanças do dia na Marshalls para algumas comprinhas. Dica: A loja é um daqueles grandes magazines onde encontra-se de tudo com preços bem convidativos. Eles vendem grandes marcas com preços reduzidos, pois são itens de coleções passadas. Tem roupa, sapato, perfumaria, utensílios para casa, quinquilharia, etc. Além dessa, tem outras lojas que funcionam no mesmo formato as quais mencionarei nos posts seguintes.

>> La Jolla: está localizado a 25 quilômetros ao norte do centro de San Diego e cerca de duas horas de carro para o sul de Los Angeles.

>> Children’s Pool Beach: 850 Coast Boulevard, at the end of Jenner Street – La Jolla.

>> Windansea Beach: around 6800 Neptune Place – La Jolla.

>> Fort Rosecrans National Cemetery: 1800 Cabrillo Memorial Drive  San Diego, CA 92106 – phone: (619) 553-2084

>> The Visitor Center at Cabrillo National Monument: 1800 Cabrillo Memorial Drive San Diego, California 92106 – phone (619) 222-4747

>> Fresh MXN Food: 3742 Midway Dr, San Diego, CA 92110

>> Marshalls: Carmel Mountain Plaza 1130 Carmel Montain Road San Diego, CA 92128-422 phone: (858) 451-2893

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *