6º dia: Las Vegas, baby!

19/11/2011

Malas prontas para o próximo trecho da viagem: Vegas, Baby. Antes, café da manhã no The Original Pancake House. Ainda desacostumados com os pratos avantajados para uma pessoa,
pedimos um chocolate quente e uma omelete para cada. Gente, a omelete é gigante e ainda acompanha 03 panquecas.

20111119_105017

Não fique envergonhado em pedir para embalar as sobras para viagem. Aliás, às vezes o garçom já pergunta se você desejar fazer isso (basta dizer to go, please). Então, ele trará a embalagem para que você mesmo separe o que deseja levar. No Brasil temos vergonha de fazer isso, não sei bem o motivo, afinal você pagou pela refeição.

Não sei se mencionei antes, mas não comi mal nos Estados Unidos. Essa história de que a comida é ruim e que passou a viagem escapando em fast food não é a realidade. Tudo bem que há a dificuldade da língua e que é bem mais fácil escolher pelo número, ou combo e tal, mas há sim opções de alimentação saborosas e para todos os bolsos.

Assuntos culinários a parte, após o café da manhã fomos a Fox pegar o carro que já havíamos reservado no site. Utilize uma agência para locar o carro, pois o seguro já está incluído no valor da diária. Através da agência Orlando Tickets – http://www.orlandotickets.com.br, você pode conseguir um valor de locação até 40% menor do que se você locar diretamente da locadora. A própria agência lhe indica em qual locadora você retirará o carro, no caso dessa viagem foi a Fox Rent a Car – http://www.foxrentacar.com/. Outra dica é você reservar o carro fazendo uso do seu cartão de crédito, pois alguns deles já incluem alguns seguros (bom verificar antes a disponibilidade desse serviço).  Você pode alugar o carro com GPS e foi o que fizemos. Além disso, há a opção de pagar uma taxa que garante o combustível, ou seja, não importa o nível de combustível que o carro estará no momento da entrega. Se optar por não pagar pela taxa, você terá que devolver o carro com o tanque cheio exatamente como recebeu.  Se por um acaso você chegar até o local da entrega e o tanque não estiver cheio, você terá que pagar pelo combustível que está faltando e claro, o preço que a locadora cobra será superior ao do posto de combustível. O custo do aluguel do carro foi de US$ 143.63 mais US$ 40.00 de combustível abastecidos no posto ao final da viagem.

Falando em colocar combustível, antes de realizarmos esse ato, tivemos a orientação de um nobre amigo residente nos EUA há anos. Primeiro, nada de querer chamar a bomba de combustível por bomb ou algo semelhante, pois você pode ser confundido com um terrorista. O correto é pump. Segundo, você vai chegar lindo no posto e não terá ninguém para abastecer seu carro. Você para o carro em frente a uma pump e decora o número dela, desliga o carro, desce e vai até o caixa que fica dentro do estabelecimento comercial. Lá você diz o valor que vai abastecer e em qual pump. O caixa recebe a quantia e libera do local onde ele está o valor que você pediu na bom*, ops, na pump indicada. Você então se dirige ao carro e o abastece.

20111119_142110A viagem seria longa. A distância San Diego – Las Vegas é de pouco mais de 530 quilômetros. Tenha atenção com a velocidade da via. Inclusive nesse sentido, o GPS te orienta. Não queria dar uma de Airton Senna ou mesmo de lesma, pois tal qual nos filmes, um policial aparecerá do nada para pará-lo e questioná-lo. Nem preciso dizer que as estradas são completamente planas, sinalizadas e o trânsito flui muito rápido. Se quiser parar em um posto ou em algum local para alimentar-se, você terá que pegar alguma saída para cidades, distritos ou pontos de parada, pois diferentemente daqui do Brasil, as vias rápidas não tem comércio, o que contribui para deixar o trânsito mais rápido.

Lembro bem que fizemos uma única parada para abastecer e tomar um café, pois aquela20111119_155649 panqueca tinha pesado no estômago, o que contribuiu para nos deixar sonolentos durante toda a viagem. A paisagem é muito bonita durante esse deslocamento, composta em sua maioria por deserto e montanhas. Tem até uma área de treinamento militar com tanques se deslocando ao longe por estradinhas de terra. E quando você vai chegando próximo a Las Vegas e começa a ver todas aquelas luzes, letreiros luminosos de todas as cores, vai dando uma sensação de felicidade, de agradecimento por estar ali, e ao mesmo tempo há um fascínio que o festival de luzes exerce.

DSC00777

Na hora em que adentramos a cidade de Las Vegas, o GPS nos deixou na mão, pois para encontrar o Hilton, ele sempre nos mandava por um caminho que estava interditado e não nos dava opção de via alternativa. Estávamos cansados e andando em círculos, após alguns vacilos, conseguimos encontrar o bendito Hilton Grand Vacations Suites. Passaríamos apenas a primeira noite lá, pois no Bally’s a diária para esse dia estava muito cara. Chegamos, fizemos o check in e subimos para tomar um banho e nos aprontarmos para ver o espetáculo “O” do Cirque du Soleil no Bellagio, o primeiro de três a que assistimos na Sin City (Lá, há oito espetáculos fixos, um em cada hotel).

EUA 201122

A propósito o quarto do Hilton é bem confortável e conta com uma mini cozinha com utensílios, cafeteira, torradeira, microondas e frigobar. Ficamos no quarto Quarto 1, Estúdio King. A diária foi de US$ 119.00, sem café incluso, e a diária do estacionamento custou US$ 8.00 para hóspedes.

Pegamos o carro e nos dirigimos até o Bellagio. Mas gente, que cidade é essa?! Que hóteis são esses? O Bellagio é lindo e o teatro nem se fala. É em frente a esse magnífico hotel que acontece o show com as águas dançantes, espetáculo de luz, som e cores onde o movimento das fontes acompanha os ritmos musicais. The Fountains of Bellagio é uma das atrações de Las Vegas e é um encanto. Os shows acontecem ou a cada 15 minutos ou a cada meia hora. Será comum você presenciar diversas vezes enquanto estiver na cidade.

DSC00882

Com o recibo da compra dos ingressos impresso, nos dirigimos até o balcão para trocá-lo pelos ingressos propriamente ditos. Claro que antes de adentrar ao teatro, fomos tentar a sorte no cassino. Bom, jogatina não é nosso forte e lá se foram alguns dólares nas máquinas caça- níqueis. Enquanto você joga, a bebida é free, isso se tiver a sorte de algum garçom/garçonete chegar até você.

Compramos o ingresso do espetáculo no site do Cirque com bastante antecedência, pois sabíamos que ele era disputadíssimo e que não teríamos tempo de chegar e ainda procurar por lugares. O espetáculo acontece todo na água, em uma piscina enorme. Compramos os ingressos com antecedência e pagamos pelo melhor lugar, na primeira fileira, bem em frente ao palco aquático, os chamados wet seat, pois dada a proximidade da piscina, muitas vezes alguns respingos atingem você. É extremamente proibido fotografar ou filmar, até mesmo antes do show começar. Não vou contar nada, mas posso dizer que é maravilhoso, inesquecível, super bem produzido, é como ser transportado para um mundo mágico, ou fazer parte de um livro de histórias, um faz de conta. Se tiver a oportunidade, não deixe de ir. Valerá a pena!

Cansados da viagem, após o espetáculo do Cirque, compramos uma pizza no lobby do hotel e fomos dormir para recarregar as baterias.

>> The Original Pancake House: 3906 Convoy St. – San Diego, CA 92111.

>> Fox San Diego: 2727 Kettner BLVD (OFF AIRPORT) – SAN DIEGO CA, 92101.

>> Hilton Grand Vacations Suites: 2650, Las Vegas Boulevard South, Las Vegas Strip – Las Vegas (Nevada), NV 89109.

>> Bellagio: 3600 S Las Vegas Blvd, Las Vegas, NV 89109

One comment

  1. Amiga… q viagem emocionante!!! Já esperando o próximo post! Bjus

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *